Publicado em Gastronomia

RITZ – UM HIT DE SUCESSO!

Essa semana teve quarta feira das meninas! Fazia tempo que não saíamos para um restaurante… Temos feito nossos encontros na casa de uma ou outra, fizemos uma semana junto com os maridos (sim todos se conhecem e são amigos também), mas não tínhamos ido a nenhum lugar que eu já não tivesse contado para vocês.

Essa semana fomos em um restaurante nada novo, mas sempre muito delicioso e tradicional de São Paulo. O Ritz. Ele tem 3 unidades, a mais antiga na Alameda Franca, uma no Itaim super bem localizada e uma no Shopping Iguatemi para os dias de compras alucinadas.

A unidade da Franca pra mim é nostalgia que não Continuar lendo “RITZ – UM HIT DE SUCESSO!”

Publicado em Gastronomia

LE PAIN QUOTIDIEN E SUA MESA COMUNITÁRIA

E a quarta feira das meninas foi diferente essa semana! Ao invés de jantarmos, saímos para um café da tarde. Delicia de dia que estava ontem, nem quente nem frio mas com um sol lindo brilhando!

Não poderíamos ter escolhido lugar mais charmoso do que a Le Pain Quotidien, no Itaim. E ai eu não posso deixar de dizer que me lembrei muito da minha amiga Cecilia, minha companheira de muitos cafés, que hoje mora em Goiânia, mas mantemos a tradição sempre que ela vem pra cá! Amiga Ceci, esse post de hoje será em sua homenagem!

E você, conhece a história dessa “padoca”? Para começar, precisamos falar sobre o que significa esse nome: o pão diário. Tipo, o pão nosso de cada dia sabe?  A primeira loja da Le Pain foi aberta em Bruxelas em 1990. Hoje, tem 200 lojas em todo o mundo. Idealizada por Alan Coumont que queria satisfazer o desejo de comer o pão da sua infância.

A Le Pain Quotidien é um lugar cheio de particularidades… A começar que tem uma filosofia bem bacana que é o que a caracteriza, em todas as lojas, há uma mesona bem grande de madeira de demolição, para as pessoas compartilharem entre si. Pessoas conhecidas ou não, se sentam na mesma mesa para se alimentar. Daí que você pode chegar ali sozinho e sair com um grande amigo, olha que bacana? Ou pode encher aquela mesona com cara de casa de vó com todas as suas amigas queridas e as filhas delas também (como foi o nosso caso ontem!).

A padoca ainda vende alimentos orgânicos em embalagens lindas. Geléias, biscoitinhos e por ai vai! Ah! Outra característica que eu amo, é a louça onde são servidos os pedidos. Para começar que os cafés e capuccinos são servidos em bowls de cerâmica! E também tem uma história para eles! Quando Alan ia na casa da avó, era sempre recebido com um bowl de chocolate quente e segurava com as duas mãos para aquecê-lo. E dá mesmo essa sensação de que você está sentada no sofá com aquela cobertinha quentinha, não é? Experimente, é acolhimento na certa!

Os doces (tem uma pastisserie incrível lá), sanduíches e comidinhas, são servidos em pequenas tábuas de cerâmica também. Toda a decoração é linda, de madeira, com umas luminárias do tipo industriais, ladrilho hidráulico, cimento queimado… Tudo o que eu mais adoro na decoração! Incrível.

Tomei um cappuccino (amo!!) e fiquei tão em dúvida com tantos docinhos que pedi logo dois! Rs… Uma éclair de chocolate Belga e uma tortinha de frutas vermelhas, ambas de comer rezando! Depois ainda arrematei experimentando um pedaço do bolo de cenoura com cobertura de chocolate da minha amiga Milene! Afffff… Tudo divino!

Sei que no dia a dia em que todo mundo tem que ralar muito para pagar suas contas, fazer um programinha de meninas no meio da tarde na padoca gourmet do Itaim é difícil, mas se você conseguir dar uma fugidinha da rotina de vez em quando, ou nas férias, corre pra lá com as bests que vale à pena.

Ou você pode aproveitar um café da manhã ou um brunch de final de semana com a família que também é uma boa pedida. Tem opção de café e brunch deliciosas no cardápio. Tem também uns sanduíches, saladinhas e comidinhas afins que podem fazer sua cabeça até na hora do almoço!

Então corre pra Le Pain mais próxima de você que vale a pena!

E esqueci de dizer uma coisa importante! Eles são pet friendly! Com tanta particularidade legal, não podia deixar de ser né?

http://www.lepainquotidien.com.br/

Imagem1.png

Imagem2.jpg

Imagem3.png

Imagem4.png

Imagem5.jpg

 

Publicado em Gastronomia

JAMILE RESTAURANTE

E hoje começamos nossa primeira dica gastronômica do ano!

Vamos falar do Jamile, um restaurante que ainda podemos considerar novo, apesar de ter sido aberto no ano passado! Um dos sócios é meu querido amigo Anuar Tacach, com cardápio assinado pelo Fogaça, o jurado marrento e estiloso do Masterchef!

Eu e as meninas da quarta feira, fomos lá em nosso último encontro do ano passado, para o famoso amigo secreto que fazemos todos os anos! Aquela loucura, 13 mulheres falando junto para explicar quem tirou quem, a gente sempre deixa os garçons malucos! Dessa vez não foi diferente…

Pra começar falando do Jamile, não posso deixar de contar que fica em uma das ruas mais famosa e charmosa, cheia de restaurante, em sua maioria italianos, a 13 de Maio no Bexiga. O restaurante não tem manobrista, mas tem uns 3 ou 4 estacionamentos bem pertinho.

O ambiente tem mood de demolição, com parede de tijolos a vista, iluminação com conduítes aparentes mas com muita elegância. E uma das coisas que eu achei mais legais, a cozinha é totalmente aberta!

Tivemos um contratempo com nossa reserva na chegada, que foi resolvida e sentamos numa mesa com uma bela visão para a cozinha, num lugar bacana do restô! Depois da comida chegar, os percalços foram esquecidos, pois valeu a pena!

Um dos carros chefe do Jamile é o cupim com mandioca amarela e farofa de banana. Pedido e aprovado pela nossa presidente Tereza! Eu pedi um hambúrguer de kobe que tava de comer rezando! Recomendo super. Teve fettucine negro com camarão, lula e polvo no molho bisque, também aprovado… E os outros pratos eu não lembro, mas sei que a aprovação foi unanimidade na mesa!

Ah! De sobremesa provamos o famoso brigadeiro de Jack Daniels Honey… Interessante, vale a pena provar… Mas eu ainda prefiro o brigadeiro normal mesmo…

Para beber fomos com um vinho rosé dessa vez, para acompanhar o calor que tava escaldante! Delicia!

Isso ai pessoal, super recomendo! Jamile é mara! Corre pra lá!

http://jamilerestaurante.com.br/
R. Treze de Maio, 647
Tel. 11 – 2985-3005

1929794_440086802862607_6521241846542917326_n.png

11947519_412960532241901_3120562818126189244_n

Imagem1.png

Publicado em Gastronomia

QUE TAL ALMOÇAR NO MUSEU?

Semana acabando, hoje pensei em dar uma dica do que fazer em São Paulo no final de semana! Essa cidade cinza e cheia de mistérios que só quem nasceu e cresceu aqui consegue amar!

Hoje vou dar uma dica especial, de um lugar que eu amo muito e que tem em volta, entretenimento puro ao ar livre e de quebra fica dentro de um museu modernérrimo. Sim tô falando do restaurante que fica no MAM – Museu de Arte Moderna, que fica dentro do Parque do Ibirapuera.

Só nesse parágrafo você já tem um parque, um museu e um restaurante! Tudo junto e misturado como a gente adora. Sair para comer é um programa muito típico de cidades bem metropolitanas como São Paulo e Nova York.. Passeio no parque também… Se emendar um museuzinho fica perfeito, né?

Conheci esse restaurante muitos anos atrás, na minha época de produtora, quando fazia São Paulo Fashion Week. A semana era corrida, apertada, mas eu me dava o direito e ir pelo menos no último dia almoçar no MAM (os outros dias eu ficava sem comer mesmo… rs… vida de produtora…). Ele fica no final da famosa Marquise do Ibirapuera, pertinho da entrada da Bienal (onde antigamente aconteciam os SPFW). Ali em volta ainda fica o Jardim das Esculturas…

Na Marquise ficam muitos jovens, crianças, adolescentes e afins, andando de patins, skate, bike, sentados tocando violão ou apenas andando e conversando. Num clima delícia para uma “balzaca” como eu. Ai vem a entrada do Museu que é a mesma entrada do restaurante.

O MUSEU

O Museu de Arte Moderna de São Paulo é um lugar lindo, clean, onde além das exposições em cartaz, a coleção fixa e o Jardim das Esculturas, você encontra cursos focados em artes visuais, fotografias, além de cursos teóricos sobre arte e design, tanto para iniciantes quanto para especialistas.

Dentre as peças do acervo do museu, você encontra uma parede da fachada, pintada pelos grafiteiros brasileiros mundialmente conhecidos, Os Gêmeos. Simplesmente amo essa parede! Tenho até fotinho “pagação” (me julguem parte II… ahahah) com a parede ao fundo, na minha época de SPFW!

O MAM tem ainda um programa para sócios, cheio de benefícios, por categoria (família, cultura e patrono). Para mim que tenho filhos, achei bem interessante a categoria família, porque ajuda a estimular desde novinhos, os pequenos a curtir artes.

Nesses benefícios, está incluso desconto na lojinha do MAM, que tem objetos de design must have para você!

O RESTAURANTE

O restaurante é todo com paredes de vidro, com vista para o Jardim das Esculturas, a Oca e a Marquise do Ibirapuera.

Abre de terça a domingo em esquema de buffet, aquele que você paga um valor e pode se servir a vontade no buffet inclusive de sobremesas! As bebidas são pagas à parte. Não serve jantar, até porque o Parque fecha cedo né?

O restaurante atrai um público bastante diversificado e é um ponto de encontro para quem gosta de arte e boa comida.

Você pode saber mais sobre a agenda de exposições e cursos e os programas de sócios, no site do MAM (http://mam.org.br/).

Aproveita para fazer aquele “jogging” que você ficou enrolando a semana inteira para começar e depois vai relaxar no museu, finalizando com um almocinho delícia no restaurante. Recomendo muito!

fachada do restaurante do MAM
Fachada toda de vidro do restaurante do MAM, com o prédio da Bienal ao fundo…
Parte interna do restaurante. Mobiliário e decoração incríveis!
Parte interna do restaurante com mobiliário e decoração incríveis!
Restaurante do MAM
Aqui um pouquinho do público curtindo o restô!
Vista do Jardim das Esculturas
Vista do restaurante para o Jardim das Esculturas…
parede de Os Gêmeos no MAM
Parede incrível da dupla de grafiteiros brasileiros Os Gêmeos. Internacionalmente conhecidos, não podiam faltar no acervo do Museu de Arte Moderna!
Acervo do MAM
Nessa foto, uma peça do acervo do MAM, para você sentir um gostinho do quanto é incrível lá!

Corre pra lá que dá para aproveitar até com esse friozinho! Ah! O acesso é mais fácil ao museu e restaurante, pelo portão 03, tá? O estacionamento é com Zona Azul, mas tem pontos de venda de folhinhas por lá mesmo!

Enjoy!

Publicado em Gastronomia

PROGRAMA DE PAULISTA! LA GLORIA PIZZA BAR

Com as crianças em férias, as minhas e de quase todas as meninas da quarta (digo quase, porque tem algumas que não tem filho!), as quartas feiras ficaram mais escassas nesse último mês…

Mas depois de algumas semanas sem dar nenhuma diquinha sequer de restaurante, volto com um programinha bem light e paulistano para vocês… Uma pizzaria.

Começando com o ambiente, a La Gloria em Moema, é uma pizzaria daquelas bacanudas, sabe? Para você entender melhor, é tipo a gourmetização da pizzaria! Ahahahah… Aquelas pizzarias com ambiente lindo, móveis caros, garçons super atenciosos, carta de vinhos e pizzas de sabores “especiais”. Possui vários ambientes – o Bar, o Lounge, a Forneria, o Jardim Marroquino e o Mezanino, todos cuidadosamente decorados pela paisagista Maria Cecília Veiga.

Na verdade ela se intitula Pizza Bar e no cardápio, você ainda encontra, calzone, saladas, risotos e carnes, caso não queira a velha e boa pizza.

Tem as pizzas clássicas e as diferentes, que eles chamam de “gloriosas”, obviamente numa menção ao nome do lugar. Geralmente tem ingredientes diferentes, mais “chiques” e elaborados, como por exemplo parma, alho poró e por ai vai.

Pedimos de entrada, uma cestinha de crostini, que é uma massinha de pizza bem fininha com ervas e parmesão salpicadinho. Deliciosa!

Não estávamos todas, então duas pizzas foram suficientes. Pedimos a tradicional margheritta, mas com um toque especial, no lugar de mussarela normal, pedimos mussarela de búfala, que deixa a pizza um pouco mais leve.

A outra pizza foi 1/3 de castelões (calabresa) e 2/3 de zuchini (abobrinha). Isso é bacana nas pizzarias hoje em dia, você pode pedir 3 sabores em uma única pizza, ou um pedaço menor de um outro sabor, como foi o nosso caso.

Para acompanhar a nossa bebida preferida de toda quarta, vinho! O escolhido pela nossa querida personal sommelier de toda quarta, a Cris, dessa vez foi um espanhol Artero Tempranillo. Muito bom…

Finalizamos com um bom Nespresso e muita conversa boa de mulher!

Pensando numa saidinha light, pizza traz um ótimo custo benefício ao passeio, mesmo acompanhada de vinho. Corre pra La Gloria que você vai gostar!

La Gloria Pizza Bar

La Gloria Pizzaria

la gloria moema

la gloria pizza bar

Publicado em Gastronomia

JAMIE´S ITALIAN

Essa semana finalmente conseguimos ir ao Jamie´s Italian. Como somos em muitas, temos sempre que reservar uma boa mesa antes de ir.. E nosso horário de chegada aos restaurantes, é sempre ruim (para o restaurante… ahahah), porque geralmente começamos a chegar por volta das 21h00, que é o horário que o MUNDO todo sai para jantar… Por isso eles acabam não gostando de reservar pra gente para depois das 20h30! As pessoas chegam e têm espera, e fica aquela mesona de 10 pessoas sem ninguém, apenas reservada!

Quando o restaurante é novo então, imagina né?

Mas ontem estávamos em poucas e somos perseverantes quando se trata do nosso sagrado jantar de quarta feira… A Cris, a nossa personal sommelier – lembra dela? – chegou mais cedo e segurou com unhas e dentes nossa querida mesinha.

Começando a falar do ambiente e da decoração… O lugar é lindo, bem descolado, mesas em madeira revestidas de uma placa do que parece aço escovado com cadeiras coloridas em polipropileno, luminárias com estilo industrial, bem no clima loft americano. Aliás, o restautante tem todo o climão americano… Inclusive muitas mesas, uma bem colada na outra e todos falando ao mesmo tempo agora… Bem barulhento…

O lugar é bacana no geral, mas não dá pra ir namorar…Tá mais para um restaurante cool que você até pode ir com o bofe, mas não para uma noite romântica!

Falando dos garçons, antes da comida… Todos bem estilosos, muito atenciosos, explicam bem os pratos e sabem dar sugestão! O nosso chamava a gente de “madame”, e usava o famoso coque samurai que tá cheio de bofe usando por ai!

Agora a parte principal! A comida! Uhuuul ebaaaa!!!

De entrada foi o baked chestnut mushrooms. Muito bom! Os cogumelos estavam bem temperadinhos e o queijo por cim delicia! O pão que vem meio grudado no prato, parece um pão folha torradinho.

Duas de nós pediram o clássico carbonara. Muito, muito saboroso, experimentei do prato da Cacá! Achamos até que tinha algo mais do que só a manteiga e o ovo da receita tradicional, porque era mais molhadinho do que costumam ser os carbonaras.

Eu e a Tereza pedimos um Jamie´s Sausage Pappardelle. Como disse o garçom, se o Jamie colocou o próprio nome nesse prato, deve ser porque é demais né? Ahahahaha. Sim, é muito bom! Não gosto muito dessa massa, o pappardelle, mas o ragu do molho tava tão divino que superou meu bloqueio com esse tipo de massa! Amo ragu na mesma proporção que amo brigadeiro… Capisci?

Uma de nós, mais light, pediu uma salada de proscciuto e pera que tava de comer com os olhos! Eu fiquei só nos olhos mesmo, porque tava querendo bem enfiar o pé na jaca, com o frio que tava na quarta feira! Ahahaha

O garçom nos indicou um Cabernet Sauvignon americano, chamado Columbia Crest, da região de Columbia Valley, muito bom. Bom mesmo! Não costumo tomar vinho americano, mas esse recomendo! Delicioso!

De sobremesa teve, frangipane tart, mais conhecida como torta do dia, que era de amêndoa com frutas vermelhas e um epic brownie, que sim foi épico de tão bom! Acompanhado de um sorvete de caramelo salgado que deu uma combinação sensacional!

Resumo da ópera! Vai que vale a pena conhecer! E Viva o Jamie!

Restaurante Jamies Italian Brasil
A fachada é linda com essa paredona de madeira de demolição e um jardim cheio daquelas florzinhas amarelinhas e roxinhas! Entrada inspiradora…
jamie´s italian brasil ambiente
Essa foto dá uma geral no salão. Dá para ver as mesas e as cadeiras coloridas, as luminárias estilo industrial. mas não dá pra ter idéia do tanto que as mesas ficam perto umas das outras…
jamies italian
Uma outra vista do salão. Agora mostrando o balcão de ladrilhos hidráulicos que eu aaaamo de paixão!
jamie´s italian
Fotinho de dois dos nossos pratos para você ficar com muita água na boca!
jamie oliver
E como não podia faltar… The showman! Jamie Oliver!
Publicado em Gastronomia

CHEZ OSCAR / CHEZ MIS

Hoje, sexta feira chuvosa, mas ainda assim sexta feira! Dia internacional da felicidade de muita gente! Rs… E dia de dar dica de restaurante!

Essa semana não teve quarta das meninas, mas como a gente sai toda quarta feira, ainda tenho uma lista repleta de dicas para você, de lugares que já fomos e que eu super recomendo.

Essa semana tem post dois em um de restaurante. São dois endereços, mas é o mesmo restaurante. Um fica dentro do MIS (Museu da Imagem e do Som de São Paulo) e o outro fica em uma das ruas mais badaladas do planeta, a Oscar Freire.

Tem alguns restaurantes por ai que tem no nome a palavra “Chez”, você sabe o que significa? É “casa de”. Daí o porquê de um chamar Chez Mis e o outro Chez Oscar! Um no MIS outro na Oscar Freire. Oooooolha! Ahahahah. Na verdade são bistrôs, que são restaurantes pequenos, termo usado na França.

Bom, tanto um quanto outro, tem um ambiente super bacana, hypado no último. Hummm… Mais uma palavra pra gente traduzir… Sabe o que é hype? Quer dizer o assunto que está dando o que falar, tendência das mais modernas… Hypado é um lugar onde as pessoas da moda vão! Oooooolha! Ahahahah

Nossa, muitas palavras para desvendar hoje heim?

Mas enfim, os dois restaurantes têm esse mesmo conceito e o mesmo cardápio. Arquitetura incrível, meia luz, garçons estilosos e gente da moda. O Chez Mis é menorzinho, com pouquíssimas mesas e uns candelabros com velas derretidas que eu acho um ítem dos mais charmosos em termos de decoração.

O Chez Oscar é maior, mais ainda assim pequeno como manda a tradição dos bistrôs. Tem até um mezanino, chamado bar de cima, onde você pode reservar para comemorar o seu aniversário.

Sabe aquele dia que você está afim de colocar uma roupa mais bacana e sair pra ver gente por ai, mas não quer nem boteco, nem balada? Pode escolher qualquer um dos dois endereços que você está bem servido/a.

No cardápio, comidinhas bem com cara de bistrô mas bem contemporâneas.

Se joga nas bruschetas de entrada que são todas deliciosas!

O picadinho (sim, aquele picadinho de todo dia e que é um prato que tem em todos os bistrôs) é de comer rezando. O tartare de mignon também. Nhoque rústico também recomendo… Enfim, acho que já comi quase tudo de lá, porque já fui muitas vezes e posso dizer que gostei de tudo.

Ah! E tem carta de vinhos e muitas opções de drinks bons.

De sobremesa, peça o clássico brigadeiro de colher que é sempre uma sobremesa que não tem erro!

Pronto, se não tem programa pro final de semana, tá ai duas opções para você experimenta

Publicado em Gastronomia

BOSSA RESTAURANTE

Quarta feira foi dia de jantar das meninas e essa semana eu tava lá! Firme e forte! Depois de algumas semanas longe das meninas da quarta feira, já tava morrendo de saudade de morrer de rir com elas! Rs…

Essa semana conhecemos um restaurante novo de São Paulo que está bombando e depois de conhecer eu super recomendo.

Pensando em como começar a falar desse lugar que se intitula multi espaço, decidi iniciar o texto pontuando características que podem fazer você sentir o mood antes de mais nada…

1 – O dono do restaurante é Renato Ratier, mesmo dono da famosa balada D-Edge

2 – O prédio do restaurante lembra um container de madeira, todo revestido com brises (elemento arquitetônico em forma de placas horizontais ou verticais, fixas ou móveis, aplicadas sobre a fachada de um edifício, para barrar a incidência direta dos raios solares; quebra-luz, quebra-sol). Projeto de Muti Randolph, o mesmo que projetou a D-Edge. Por aí pode-se ter uma idéia do quanto a casa é incrível!

Eu conheci Muti Randolph, na minha época de produtora. Eu trabalhava na B/Ferraz (uma das maiores agências de eventos do Brasil) e a Oi estava chegando em São Paulo. Montamos para a Oi, um hospitality center dentro do São Paulo Fashion Week, que foi idealizado pelo Randolph. O espaço era inteirinho de LED, paredes, chão, de várias cores. E para quem não conhece esse tipo de material, você consegue fazer uma programação via computador, para que ele vá mudando de cor de intensidade, de layout da maneira como você quiser. Uma das pistas da D-Edge tem esses LEDs.

3 – O lugar mistura restaurante, bar e nada menos que um estúdio de gravação com equipamentos de ponta, que pode ser alugado por quem quiser usar! Por isso é “multi espaço”… “O bar conta com a expertise do mixologista Ricardo Basseto, que buscou inspiração nos ingredientes nacionais  criando uma releitura dos drinques populares dos botecos do Brasil. Cervejas artesanais e vinhos especiais compõem a carta de bebidas.” (palavras do site do Bossa). Eu vi o mixologista cirurgicamente tirando 2 pedras de gelo do drink que tinha acabado de preparar para ele ficar perfeito!

4 – Gente linda e descolada por todos os lados e música boa de fundo.

5 – Na lateral da construção tem uma escada toda preta com pontos de luz vermelhos que te guiam na subida até a porta do restaurante. Eu achei isso maravilhoso! Primeiro porque vc entra pela lateral e segundo porque o preto com as luzinhas já criam o climão cool do lugar! Ahaha

Será que deu para captar o ambiente? Agora vamos ao que interessa, o restaurante! Ahahaha

O cardápio tem opções suficientes de cada (massa, carne, peixe, frango, sopa, salada…). Isso significa que não tem 20 itens de cada para te deixar desesperado pensando o que vai comer. Isso me agrada muito. Odeio cardápio grande!

Os garçons são super atenciosos, no nível: param do lado da mesa por meia hora e explicam cada prato numa boa, inclusive indicando qual a sobremesa que combina mais com o paladar do prato que você comeu!

Você deve estar pensando que gastamos uma fortuna, afinal, casa nova, gente linda, Muti Randolph. Não!!! Preços super honestos!

Bom, todos os pratos tem um “Q” bem contemporâneo. Isso significa que você sempre vai achar a combinação esquisita na hora de ler o cardápio, mas quando começar a comer…. Hummmm…

Eu comi um ravióli recheado de meia cura que vinha com tomates assados, rúcula e lâminas de castanha do pará por cima. Daquelas massas que eu amo e NÃO vem flutuando no molho… Experimentei a massa da Lu que chamava plin, tinha recheio de abóbora e era coberta com cebola queimada, que não, não é queimada! De comer rezando! Rs…

A Milene, a amiga do ravióli, dessa vez surpreendeu e pediu um steak da casa com batata frita (bem sequinhas)! Esse vem com um ovo frito do lado, todo perfeitinho e bem montado.

Acho que os outros pratos foram o peixe do dia com pupunha e cuscuz de milho.

E como sempre, teve sobremesa! Pedi um manjar de tapioca, que vinha acompanhado de leite condensado cozido e calda de jabuticaba que não consigo ter palavras pra dizer o tanto que tava bom… Teve torta mousse de chocolate amargo e a famosa sobremesa da casa chamada taça D-Edge, com sorvete de banana.

Todas essas delicias acompanhadas de um Tempranillo espanhol “Real Compañia de Vinos!

Sério, você TEM que conhecer esse lugar!!!

BOSSA RESTAURANTE

BOSSA RESTAURANTE

RESTAURANTE BOSSA

Imagem4

BOSSA RESTAURANTE

Publicado em Gastronomia

FAMIGLIA MANCINI – PARA A FAMÍLIA TODA E PARA TODA OCASIÃO

Nessas últimas semanas não tenho ido aos jantares das quartas felizes da mulherada, estou atrapalhada com várias questões do dia a dia e não consegui. Mas hoje, véspera de feriadão com emenda, não posso te deixar sem uma diquinha gastronômica para você aproveitar os próximos 4 dias de folga, né?

Procurando inspiração para esse post, não pude deixar de lembrar desse restaurante que faz parte da minha vida desde pequena. O Famiglia Mancini, um restaurante de comida italiana.

Com esse meu sobrenome e a minha grande referência de vida, meu avô materno de nome Carmino Razzano (quaaase nada italiano!), que era um italianão daqueles que falava alto e comia bem, sempre acompanhado de um vinho, eu não podia deixar de amar esse tipo de comida. Íamos sempre, mesona grande, família inteira e depois que eu casei, meu marido me acompanha feliz, sempre que a gente consegue! De casal ou com as crianças, que também amam sair pra jantar (filho de peixe, peixinho é)!

Aberto em 1980, o Famiglia Mancini, casa de Walter Mancini, está na Rua Avanhandava, travessa da Rua Augusta, no lado do centro e que mais tarde foi toda revitalizada por Walter. Essa rua é um espetáculo à parte. São cerca de 100 metros de rua que abriga ainda outras casas da família Mancini e duas lojas.

O ambiente do Famiglia Mancini é cheio de adereços, instrumentos musicais, bandeirolas, máscaras venezianas e muitas fotos de pessoas famosas que já foram lá, muitos inclusive internacionais. Nas mesas, as tradicionais toalhas xadrez, móveis em madeira e garçons muito atenciosos! Ah! E invariavelmente, você vai encontrar fila de espera, pois o restaurante é muito concorrido. Mas ele fica aberto até tarde e uma esperazinha vale a pena se for para comer as delícias de lá. É uma ótima pedida para um jantar pós teatro, tem o Teatro Augusta e o Procópio Ferreira bem pertinho. Vira e mexe encontro os atores de alguma peça jantando no Famiglia Mancini depois dos espetáculos.

E agora vamos ao que mais nos interessa, a comida! Com uma mesa de antepastos mais incrível que eu conheço, a diversidade e a qualidade dos itens é sempre perfeita. Muitas vezes paro no antepasto e não consigo pedir o prato principal! Sim, eu me empanturro tanto que não consigo comer mais nada… Queijos dos mais diversos e deliciosos, tomate seco, azeitonas incríveis daquelas carnudas, alcachofras (carciofo pros italianos), abobrinhas e berinjelas de todos os jeitos, parma, saladinhas, enfim… Tudo de mais delicioso que pode ter em uma mesa de antepastos italiana.

Eu e o maridão temos uma tradição, é sempre antepasto + parmegiana. Um dos melhores  parmegiana dos restaurantes que conheço em São Paulo. Mas já comemos outras opções e aprovamos todas. Polpetone, perna de cabrito, pescada amarela e acho que já experimentei todas as massas e tenho só uma coisa a dizer:        SE JOGA!

Para acompanhar, sempre um Brunello de Montalcino, um dos meus vinhos prediletos, de preço honesto para um jantarzinho de feriado.

Benvenuti Alla Famiglia Mancini!!

famiglia mancini fachada
Fachada!!
ambinete famiglia mancini
Ambiente aconchegante e lindo!
rua avanhandava
Mapa da Rua Avanhandava
famiglia mancini restaurante
Fotinho da entrada da rua. Essas luzinhas são incríveis, não são?
mesa de antepastos do Famiglia Mancini
Olha minha mesa de antepastos ai! Não falei que é incrível?!
Walter Mancini
Walter Mancini, o responsável por essa maravilha de restaurante!

Publicado em Gastronomia

SENSI E SUAS SENSAÇÕES

Essa semana não era para eu ter saído para jantar, estou em contenção de despesas… Tanto que traí minhas fiéis escudeiras da quarta feira… Mas o motivo é mais do que especial e serve de desculpa para ninguém se chatear!

Uma das minhas amigas mais queridas mora em Goiânia e está na cidade essa semana. Em meio à agenda conturbada dela, e aos meus compromissos de trabalho, temos sempre o nosso encontro como prioridade quando ela vem à São Paulo. E sempre fazemos um encontro gastronômico… Pode ser um simples café (somos adoradoras de cafés!) ou pode ser uma refeição completa, como foi dessa vez.

Sem nada combinado, saímos pelo bairro para parar no primeiro lugar que nos agradasse, e logo encontramos o Sensi. Um restaurante criado pelo chef Manoel Coelho, com a proposta de estimular os sentidos pela gastronomia.

O restaurante fica em uma esquina charmosa do bairro do Campo Belo. Um bairro bem residencial, cheio de famílias abastadas, que de uns tempos para cá, tem em meio aos prédios elegantes alguns bares e restaurantes igualmente elegantes para acolher ao público que ali vive.

Mas feitas as devidas apresentações, vamos às dicas do restaurante!

O Sensi é um endereço bem multifuncional, onde você encontra um restaurante delicioso, uma rostisserie, uma escola de gastronomia e de quebra, um espaço que pode ser usado para eventos de até 25 pessoas.

A decoração é extremamente aconchegante, com madeira, cobre. Logo na entrada tem uma aparador de madeira de demolição, com um vaso enorme e lindíssimo de orquídea branca. Um balcão que permite ao cliente ver o preparo enquanto faz um menu degustação, é uma graça a parte.

A escola oferece aulas de duas horas e meia e os pratos preparados são degustados ao final.

E você pode também levar para sua casa as delícias do chef, para comer na sua casa. Os pratos são todos embalados à vácuo, o que garante a reprodução íntegra das receitas na sua casa (palavras do site, eu nunca experimentei essa opção lá).

Bom, o forte do cardápio são as massas, e QUE massas! Mas tem risotos, carnes, peixes e frutos do mar também.

Eu comi um Fili alla chitarra con pomodorini freschi e basilica e minha amiga, um Gnocchi alla fontinha. Ambos estavam deliciosos.

O meu é com pasta seca e o dela com pasta fresca. Eu gosto de massa que não fique mergulhada no molho, bem ao estilo italiano mesmo, por isso sempre peço algo assim. Os molhos pomodoro são meus preferidos.

Dessa vez não teve vinho, só refrigerante, mas a carta de vinhos da casa é extensa. Aliás, já teve turma da quarta feira lá e já usufrui dessa carta (rs…). Tem para todos os gostos e inclusive meia garrafa, portos e vinhos para sobremesa. Aliás, as sobremesas também são deliciosas, aquelas que sempre têm em restaurante de menu italiano (canoli, panna cotta, tiramissú e por ai vai).

Vale a pena conhecer pessoal! Corre pro Sensi!

http://www.sensigastronomia.com.br

Rua Gabrielle D’Annunzio, 1345 – Campo Belo / SP

(11) 2478-5099 | contato@sensigastronomia.com.br

Chef Manoel Coelho

Sensi Restaurante

Sensi Restaurante

Sensi Restaurante